Palmeiras lidera Ranking da CBF! Mas e daí?

A CBF recalculou seu Ranking Nacional de Clubes (e já tiveram que fazer um recall de reparo) para considerar a unificação dos títulos nacionais entre 1959 a 1970 e com isso saltamos da sétima posição (2012 pontos) para a primeira colocação (2366 pontos). Mas o que muda para o Palmeiras e o torcedor essa nova condição? Absolutamente nada. Ninguém dava importância ao RNC, e não é agora que devemos nos importar com ele.

Esse ranking da CBF sempre foi defeituoso e não é porque fomos alçados ao topo que devemos deixar de notar que ele possui diversos critérios ruins. Por exemplo, é um tanto difícil de entender o método aplicado que faz o campeão brasileiro receber 60 pontos e o vice receber apenas um ponto a menos, enquanto na Copa do Brasil o campeão recebe 30 pontos e o vice recebe 10 pontos a menos. Aliás, o campeão da Copa do Brasil recebe a mesma pontuação do 11º colocado da Série B!

Mesmo com a péssima campanha no Brasileiro 2011, o Palmeiras recebeu 50 pontos pelo 11º lugar – são 30 pontos a mais do que o Coritiba recebeu pelo vice-campeonato da Copa do Brasil e que nesta mesma competição nos aplicou um 6×0.

Também é muito estranho que um hipotético campeão do Brasileiro receba 60 pontos e mais nada pois não disputou a Copa do Brasil (estava na luta pela Libertadores), e ao mesmo tempo o quarto colocado no Brasileiro que foi eliminado na semifinal da Copa do Brasil receba 67 pontos!

Já aconteceu conosco: em 1993 recebemos 65 pontos pelo título brasileiro e quartas de final da Copa do Brasil, enquanto o Cruzeiro fez 76 pontos sendo campeão da Copa do Brasil e 15º do Brasileiro – e existem vários outros exemplos de discrepância similar.

Some a isso o fato dos clubes que estão na Libertadores não disputarem a Copa do Brasil acabam sendo punidos na pontuação anual, o que finalmente será corrigido a partir de 2013 (por outro lado, estragaram a Sul-Americana transformando as vagas em repescagem para alguns dos eliminados da Copa do Brasil; parece que é assim que fazem na Champions League e Europa League, o que não é chancela de boa idéia).

A única coisa que o RNC pode fazer pelo Palmeiras é mais manchetes polêmicas no final do próximo ano. Considerando a morosidade e as sucessivas trapalhadas da atual gestão para contratar reforços, é bem provável que esse outrora esquecido ranking reapareça no notíciário do ano que vem quando provavelmente perderemos a liderança, gerando mais uma “crise no Palestra, exclamação!”.


escreva seu comentário